quinta-feira, 30 de abril de 2009

Palitos de amêndoa

Separam-se as gemas das claras de 4 ovos e batem-se as gemas com 200 gramas de açúcar.
Seguidamente, juntam-se-lhes as 4 claras batidas em castelo e mexendo sempre, vão-se deitando 200 gramas de farinha, a casca raspada de um limão, 1/2 colherzinha de fermento e 50 gramas de amêndoas peladas e inteiras.
Leva-se ao forno a cozer, num tabuleiro untado de manteiga e polvilhado de farinha.
Estando cozido, volta-se o tabuleiro, corta-se a massa ao meio e depois a atravessar, em tiras estreitas, que se levam ao forno a torrar levemente.

Pãezinhos para chá

Misturam se 10 colheres bem cheias de farinha com uma colher rasa de fermento, juntam-se-lhes três colheres rasas de açúcar, uma colher de manteiga derretida, uma colher de leite (colher de sopa), um ovo inteiro batido e um pouco de raspa de limão. Amassa-se tudo muito bem, e, com as mãos polvilhadas de farinha, tendem-se uns pãezinhos muito pequenos que se pincelam por cima com gema de ovo; deixa-se repousar a massa durante 10 minutos e levam-se a cozer em tabuleiros untados e polvilhados de farinha.

Sonhos

Desfazem-se seis colheres de farinha com muito pouca água e o sumo de uma laranja.
Batem-se quatro claras em castelo e misturam-se no polme, mexendo tudo muito bem.
Fritam-se em óleo bem quente, sendo para cada sonho uma colher de sopa cheia de massa.
Conforme se retiram da frigideira, polvilham-se com açúcar e canela.

Redondinhos

Mistura-se muito bem uma chávena de açúcar, um ovo inteiro, um decilitro de leite, uma colher de manteiga derretida, uma colherzinha de canela, raspa de limão e farinha até tender.
Tendem-se os bolinhos redondos que se levam a cozer em tabuleiros untados e polvilhados de farinha.

Queques económicos

Batem-se 250 gramas de açúcar com 100 gramas de manteiga e 2 gemas.
Depois de tudo muito bem batido deita-se 1 decilitro de leite, a raspa de uma laranja, uma colher de sopa de sumo de laranja, duas claras batidas em castelo e por ultimo 225 gramas de farinha misturada com uma colher de sopa de fermento.
Deita-se a massa em forminhas untadas de manteiga e polvilhadas de farinha, levando-as ao forno a cozer.

Suspiros

Numa tigela Funda, batem-se 500 gramas de açúcar com três claras de ovo e raspa de limão.
Batendo sem parar até as claras ficarem duras e a colher de bater ficar em pé na massa.
Com a colher deita-se a massa em montinhos para os tabuleiros, untados de manteiga. Gozem-se em forno brando.

Queques de coco

Batem-se quatro gemas de ovos com 250 gramas de açúcar, mais o peso equivalente a um ovo, de coco ralado e igual peso de farinha e quatro claras batidas em castelo.
Não é necessário bater muito a massa; basta mistura-la bem.
Vai ao forno em forminhas bem untadas de manteiga.

Queijinhos de Londres

125 Gramas de polme de batata; 250 gramas de açúcar; 250 gramas de amêndoas ; três gemas e uma clara.
Tem-se batata cozida e passada pela máquina, assim como a amêndoa pelada e igualmente passada pela respectiva máquina.
Leva-se o açúcar ao lume a fazer ponto de cabelo; depois de ter adquirido o ponto, retiram-se do lume, deixando arrefecer. Mistura-se-lhe, em seguida, a amêndoa e o polme de batata, as três gemas e a clara batida em castelo; depois de bem misturados estes ingredientes, leva-se novamente ao lume, mexendo com uma colher de pau.
Quando fizer rua no fundo do tacho, tira-se do lume e deixa-se arrefecer durante 6 ou 7 horas.
Passado este tempo, tendem-se uns queijinhos que se envolvem em açúcar pile, colocando, sobre cada um, uma ginja de compota.

Queijinhos do Céu

Leva-se ao lume, a fazer ponto de flor, 500 gramas de açúcar. Depois do açúcar ter adquirido este ponto, junta-se-lhe 500 gramas de amêndoas passadas pela maquina.
Deixa-se enxugar a amêndoa e retira-se imediatamente do lume, deixando arrefecer.
Com as mãos untadas de manteiga, tendem-se os queijinhos que se recheiam com doce de abóbora e se envolvem em açúcar pilé.

Pudinzinhos de coco á Brasileira

Amassam-se levemente 250 gramas de coco com 250 gramas de açúcar, uma colher de sopa de farinha, uma colherzinha de fermento e 6 ovos.
Untam-se com muita margarina forminhas onde se levam a cozer os pudinzinhos, em forno regular.
Geralmente, todos os bolos de coco precisam de formas muito untadas.

Prendas

Batem-se três ovos com três colheres de azeite e umas pedrinhas de sal e junta-se-lhe farinha precisa para se tenderem uns bolinhos da grossura de um dedo.
Cortam-se em bocadinhos pequenos que vão ao forno a cozer em tabuleiros, que não precisam de ser untados.
Põem-se ao lume 250 gramas de açúcar a fazer um ponto forte; passam-se os boli­nhos por esta calda.

Papos de Anjo

Batem-se muito bem 8 gemas de ovos até ficarem quase brancas; seguidamente, juntam-se-lhes quatro claras batidas em castelo, batendo mais um pouco a mistura.
Adiciona-se, depois, uma colher de sopa de farinha muito fina, batendo então muito bem.
Deita-se esta massa em forminhas untadas de manteiga e levam-se estas ao forno, para cozer.
Depois de prontos os bolinhos, desenformam-se, colocam-se no prato onde devem ser servidos e cobrem-se com calda de açúcar.

Palitos Familiares

Batem-se nove ovos inteiros e três claras com 1/2 quilo de açúcar; junta-se-lhe raspa de limão, canela e uma colher de sopa de fermento e, aos poucos, vai-se juntando 1/2 quilo de farinha.
Tudo devidamente batido, deita-se a massa em tabuleiros untados de manteiga.
Depois de cozida, desenforma-se, parte-se em fatias e leva-se ao forno, mais uma vez, a torrar levemente.

Palitos de Borgonha

Batem-se 4 claras de ovos em castelo e, separadamente, 4 gemas com 250 gramas de açúcar; juntam-se-lhes as gemas às claras.
Aos poucos, vão-se juntando 250 gra­mas de farinha, meia colherzinha de fermento e a casca ralada de uma laranja.
Depois de tudo batido, leva-se ao forno, em tabuleiros untados de manteiga e, estando cozido, desenforma-se, corta-se em palitos que se envolvem em açúcar pilé e se levam novamente ao forno a torrar levemente.

Morenos

Misturam-se 250 gramas de farinha, 250 gramas de açúcar, 10 gramas de canela, 2 ovos e 50 grs. de manteiga, e bate-se (pouco).
Depois, enrola-se a massa e fazem-se os bolos de modo que fiquem em feitio de S.
Seguidamente, polvilham-se os S com açúcar pilé e levam-se ao forno, a cozer em tabuleiros.

Merendeiras de leite

Amassa-se um quilo de farinha com um pouco de leite e junta-se-lhe uma pequena porção de fermento, uma colher de sopa de manteiga, seis ovos e 1/2 quilo de açúcar.
Quando a massa começar a fazer bolhas e a soltar-se do alguidar onde se está amassando, cobre-se com um cobertor e deixa-se repousar durante nove horas.
Seguidamente, tendem-se pequenas merendeiras que se levam a forno esperto.

Bolo de Itália

Batem-se três ovos inteiros com 200 gr. de açúcar, depois mistura-se uma colher de sopa de mel, 100 gr. de manteiga derretida,
dois decilitros de leite., 200 gramas de farinha, uma colher de sopa de fermento, passas e nozes.
Depois de tudo muito bem batido, deita-se em forma bem untada de manteiga e leva-se ao forno a cozer.

Bolo Inês

Batem-se 100 gramas de manteiga até ficar em creme; junta-se depois 200 gramas de açúcar e bate-se um pouco mais; adicionam-se seis ovos e continua-se a bater; em seguida 250 gramas de farinha misturada com uma colher de sopa de fermento; mistura-se passas, abóbora coberta e nozes partidas em bocadinhos miúdos.
Trabalha-se um pouco mais a massa e deita-se numa forma untada com manteiga e polvilhada com farinha e leva-se a cozer em forno moderado.

Bolo ideal

Batem-se muito bem 500 gramas de açúcar com oito gemas; em seguida, oito claras batidas em castelo e 150 gramas de farinha e, por ultimo, 300 gramas de amêndoas, devidamente peladas e passadas, pela maquina.
Vai ao forno a cozer em forma grande (ou duas pequenas) untada de manteiga.

Bolo da Florinda

O peso de quatro ovos de açúcar, o mesmo de farinha, 1/2 colher de banha, 1/2 colher de manteiga, uma colherzinha de fermento.
Batem-se as quatro gemas com o açúcar, banha e a manteiga.
Depois de bem batido, juntam-se-lhe as quatro claras batidas em castelo e, em seguida, a farinha com fermento.
Vai a cozer em forma que se unta de manteiga e polvilha-se levemente de fa­rinha.

Bolo finissimo

250 Gramas de açúcar, 125 gramas de batata cozida e passada pela máquina, 125 gra­mas de farinha, cinco ovos e a raspa de uma laranja.
Bate-se o açúcar com as gemas, a seguir mistura-se o polme da batata, depois as claras batidas em castelo, a farinha e a raspa de laranja.
Leva-se ao forno a cozer em forma untada de manteiga.
Depois de desenformado, barra-se com glacê de laranja.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Triângulos de coco

Batem-se em neves, sete claras de ovo e juntam-se-lhes três chávenas de açúcar, uma de farinha e outra de coco, e ainda a raspa de limão.
Unta-se um tabuleiro com manteiga, deita-se a massa dentro e vai ao forno a cozer.
Estando cozido, tira-se do tabuleiro, corta-se em pequenos triângulos que se polvilham de açúcar pilé.

terça-feira, 21 de abril de 2009

GLACÊS

Chama-se glacê a cobertura de açucar usada nos bolos de noiva e em muitos outros bolos.
A seguir damos algumas variedades de glacês.

PONTOS DE AÇUCAR

Para levar a qualquer ponto um quilo de açúcar, põe-se este numa caçarola com meio litro de agua e leva-se ao lume a ferver.
Mergulhando a escumadeira no açúcar fervente e, levantando-a, vê-se, pela maneira como ele corre, qual o ponto que já adquiriu.
For exemplo: se o açúcar correr em fios fininhos, está em ponto de fio; se aderir em pequenas camadas á escumadeira, é ponto de pasta; se escorrer em fatias, temos o ponto de espadana; se deitarmos um pouco de açúcar fervente em água e ele ficar numa massa rija, está em ponto de rebuçado.
Para qualquer ponto, é necessário sempre que a agua tenha metade do peso do açúcar.

Molho de cebolas

Numa caçarola derrete-se uma colher bem cheia de manteiga.
Junta-se-lhe uma ou duas cebolas picadinhas, deixando-se alourar.
Temperam-se com pimenta, deita-se uma pouca de água a ferver, mexe-se muito bem, retira-se do lume e deixa-se arrefecer, jun­tando-lhe duas gemas de ovo.

Molho branco

Desfaz-se uma colher de farinha Maizena e duas de farinha de trigo, em meio litro de leite frio, a pouco e pouco, juntando-lhe depois uma colher de manteiga, sal e pimenta.
Vai ao lume brando, mexendo sempre até ferver e ficar em creme pouco espesso. Se engrossar demasiado, deita-se mais leite ou caldo.
«*.

Massa tenra

Amassa-se uma tigela de farinha com uma colher de manteiga, sal e agua morna necessária para fazer uma massa bem tenra.
Trabalha-se bem e deixa-se repousar durante uma hora.
Para fazer os pastéis de massa tenra, estende-se aquela massa com o rolo ate ficar bastante fina, enche-se cada pastel com uma colherzinha de picado de carne previamente preparado e recorta-se com a recortilha.
Fritam-se em azeite.

PIMENTOS ASSADOS RECEITA CULINÁRIA ENTRADA

PIMENTOS ASSADOS RECEITA CULINÁRIA ENTRADA 

Assam-se os pimentos, tempera-se com salsa, azeite, vinagre, sal e pimenta.
Partem-se aos bocados e, em cima de cada pedaço, coloca-se uma pequena sardinha de conserva.

LAGOSTINS RECEITA CULINÁRIA

LAGOSTINS RECEITA CULINÁRIA
Os lagostins preparam-se e cozem-se como a lagosta.
Depois de cozidos tira-se-lhes a casca e a tripa, partindo-se a parte comestível em pedaços miúdos.
Partem-se ovos cozidos aos quartos e pepinos de conserva, também em quartos.
Distribui-se esta mistura por pratinhos e cobre-se de molho de maionese.

Glacê branco

Misturam-se 250 gramas de açúcar com o sumo de um limão. Depois de bem ligado, junta-se a pouco e pouco uma clara de ovo, batida em castelo, Bate-se tudo muito bem até ficar na consistência devida, e depois barra-se o bolo.

Glacê para bolo de noiva

Para o preparar, batem-se 250 gramas de açúcar na proporção de cada clara de ovo, obtendo assim uma pasta branca com que se barram os bolos e que, depois de seca, se apresenta lisa e brilhante.
Para que tenha tempo de secar, deve aplicar-se a glacê na véspera do dia em que são servidos os bolos.

Glacê de amêndoas

Bate-se muito bem um ovo com duas colheres bem cheias de açúcar como para gemada, e junta-se-lhe amêndoa, partida em bocadinhos miúdos e torrada.
Leva-se ao lume, mexendo sempre, a engrossar um pouco.

Bolo amarelinho

Deitam-se num alguidar 125 gramas de farinha com uma colher de fermento misturado, 100 gramas de açúcar, 50 gramas de manteiga, cinco ovos e uma pitadinha de sal.
Depois de muito bem batida, esta massa, juntam-se-lhe aos poucos duas colheres de azeite a ferver, continuando a bater muito bem a massa.
Seguidamente, deita-se em forma untada de azeite e polvilhada de farinha e vai a cozer em forno brando.
Não é conveniente encher completamente a forma porque esta massa cresce muito.

Bolo de abóbora coberta

Bate-se um ovo inteiro com 200 gramas de açúcar, raspa de limão, uma colherzinha de canela e uma colher de sopa de manteiga derretida e uma chávena de leite, juntando aos poucos, 250 gramas de farinha onde se misturou uma colherzinha de fermento.
Bate-se bem esta massa, mistura-se com bocadinhos de abóbora coberta, não muitos, para não pesar, e leva-se ao forno em forma untada de manteiga.
Quando o bolo já tiver crescido, enfeita-se em cima com bocadinhos de abóbora e açúcar pilé, sem tirar completamente do forno e tudo isto rapidamente.
Fecha-se o forno e deixa-se acabar de cozer.

Molho verde

Num almofariz, pisam-se muito bem coentros, espinafres, salsa e uma pitadinha de sal.
Deita-se esta mistura para uma tigela e junta-se pouco a pouco, mexendo bem, azeite e sumo de limão.

Molho bechamel

Numa caçarola, deita-se uma colher de manteiga.
Quando estiver derretida, junta-se-lhe uma colher de farinha de trigo, mexendo sempre muito bem, para ligar com a gordura.
Quando principiar a alourar, vai-se adicionando uma porção de leite fervido.
Mexe-se constantemente com uma colher de pau e, quando levantar fervura retira-se do calor forte e deixa-se ferver em lume brando, até ficar na consistência devida.
Tira-se do lume e tempera-se com uma pitada de pimenta, uma leve raspa de noz-moscada e o sal devido.

Molho amarelo

Num tachinho, desfaz-se uma gema á qual se juntam duas colheres das de sopa, de farinha, uma colherzinha de manteiga der­retida e um decilitro de leite frio.
Tempera-se de sal, mexe-se tudo muito bem, com uma colher, até ficar perfeitamente ligado, levando-se ao lume a engrossar.

Massa para rissóis

Mede-se uma chávena de água, tempera-se de sal e uma colher de manteiga.
Vai ao lume a ferver e junta-se-lhe a mesma chávena de farinha e mexe-se bem, deixando cozer a farinha.
Conhece-se que está pronto quando a massa faz uma bola.
Tira-se do lume, põe-se na tábua, bate-se um pouco e estende-se com o rolo.
Fazem-se os rissóis do feitio dos pasteis de massa tenra,
Passam-se por ovo e pão ralado e fritam-se em azeite ou óleo.

Creme de chocolate

Misturam-se bem os seguintes ingredientes: meio litro de leite, 150 gramas de chocolate, duas colheres das de sopa, de farinha, açúcar ao paladar, uma colher de manteiga e casca de limão.
Leva-se ao lume o tempo suficiente para cozer a farinha.

Calda para filhós

Leva-se ao lume 250 gramas de açúcar, 2,5 decilitros de água, um pau de canela, cascas de laranja e de limão.
Deixa-se ferver uns minutos e vai-se mergulhando os filhos ou coscorões e retirando imediatamente.

Glacê de manteiga

Batem-se bem 125 gramas de manteiga sem sal com 125 gramas de açúcar, até ficar em creme, com o qual se barra qualquer bolo

Glacê de laranja

Batem-se quatro colheres das de sopa, bem cheias de açúcar, com o sumo de meia laranja

Bolo farto

Mistura-se uma chávena de mel com 70 gramas de açúcar e leva-se ao lume a derreter um pouco, já fora do lume, deitam-se quatro gemas, uma chávena de azeite, uma colherzinha de canela, 200 gramas de farinha e uma colher mal cheia de fermento e por fim as claras batidas em castelo.
Vai ao forno a cozer em forma untada de azeite.

Bolo espuma do mar

Batem-se 4 gemas com 250 gramas de açúcar e três colheres de sopa bem cheias de mel, deitam-se as 4 claras batidas em castelo e depois 250 gramas de farinha misturada com uma colher de sopa de fermento.
Leva-se a cozer em forma bem untada de manteiga e polvilhada de farinha.
Depois de desenformado, cobre-se o bolo com glacê branca e, antes de a glacê secar, polvilha-se fartamente com coco ralado — o que lhe dá uma bonita aparência.

Bolo esplêndido

Bate-se bem, com uma colher de pau, 250 gramas de açúcar com 225 gramas de manteiga (ate ficar em creme). Uma a uma, vão-se juntando á massa 6 gemas de ovos.
Á parte, envolve-se muito bem 250 gra­mas de farinha com 50 gramas de coco ralado, uma colher rasa de fermento, 100 gra­mas de abóbora coberta, 100 gramas de nozes partidas aos bocadinhos e 100 gramas de passas de uva, raspa de limão, canela, dois cálices de vinho do Porto (ou licor bom).
Mistura-se tudo com a massa já batida e, seguidamente, juntam-se, misturando 6 claras batidas em castelo.
Coze-se em forma grande ou duas pequenas untadas de manteiga, em forno brando e certo.

Bolo encharcado

Faz-se um pão de 16 ou um bolo de Saboia.
Depois de desenformado e frio, parte-se ao meio horizontalmente e coloca-se numa taça funda de vidro.
Rega-se as duas partes com vinho do Porto.
Faz-se uma boa porção de leite-creme e com ele se recheia o bolo, pondo uma porção na parte inferior e alguns pedacinhos de fruta cristalizada ou compota.
Cobre-se com a parte superior do bolo e rega-se por cima com leite-creme, de maneira que fique bem ensopado.
Parte-se com colher e serve-se em pratinhos de vidro.

Bolo da Clara

Batem-se quatro gemas de ovos com 200 gramas de açúcar; seguidamente mistura-se 100 gramas de manteiga derretida, 100 gramas de miolo de nozes, 250 gramas de farinha e uma colher de sopa de fer­mento, as quatro claras batidas em castelo e uma colher de sopa de mel.
Depois de bem batido leva-se ao forno, em forma untada de manteiga.

Bolo de canela

Batem-se muito bem 250 gramas de açúcar com 2 ovos inteiros, juntando-lhe uma colher de sopa de manteiga derretida, uma colherzinha de fermento e uma colher de sopa de canela.
Continua-se batendo, junta-se um decilitro de leite e, a seguir e aos poucos, 250 gramas de farinha.
Vai a cozer ao forno em forma untada de manteiga.

Bolo Brasil

Batem-se 4 gemas com 150 gramas de açúcar, 100 gramas de manteiga e duas colheres de mel, juntam-se depois as claras batidas em castelo, a seguir deitam-se 150 gramas de farinha e por ultimo 100 gramas de coco ralado.

SALADA DE LAGOSTA RECEITA CULINÁRIA

SALADA DE LAGOSTA RECEITA CULINÁRIA

Depois da lagosta cozida parte-se em bocadinhos pequenos e tempera-se de salsa e cebola picadinha.
Em pratinhos de vidro, colocam-se pedacinhos de alface, em cima bocadinhos de la­gosta, depois uma ou mais rodelas de ovo cozido (conforme o tamanho dos pratinhos) e azeitonas sem caroço, tudo temperado com sal, pimenta, azeite e vinagre.

QUADRADINHOS DE AGRIÕES RECEITA CULINÁRIA

QUADRADINHOS DE AGRIÕES RECEITA CULINÁRIA

Picam-se bem os agriões, depois de lavados e enxutos, e temperam-se com bastante sumo de limão.
Partem-se pequenos quadrados de pão de forma, barram-se com manteiga e por cima põem-se os agriões picadinhos.

Molho de tomate

Refoga-se a cebola às rodas, em azeite.
Depois de refogada, junta-se-lhe tomate devidamente pelado e sem pevides, passado pelo passador, salsa, pimenta e sal.
Deixa-se ferver durante uns minutos.
Depois, deita-se-lhe uma colher de farinha diluída em água, deixando ferver mais uma vez, para engrossar.

Molho de maionese

Numa tigela, deita-se uma gema de ovo, pimenta, sal e umas gotas de vinagre, desmanchando o ovo muito bem.
Sobre esta mistura deixa-se cair azeite em fio delgado, batendo constantemente com um garfo de madeira, para incorporar muito bem o ovo com azeite.
A massa vai engrossando, chegando a uma consistência gelatinosa.

Molho espuma

(Para peixe cozido)
Faz-se um creme com um pouco de leite, farinha, uma gema de ovo e sal.
Leva-se ao lume a engrossar, mexendo sempre para não criar grumos.
Bate-se a clara do ovo em neve, junta-se ao creme, mexe-se bem e deita-se por cima do peixe.
Á volta do peixe, a enfeitar, colocam-se raminhos de agriões e puré de batata.

Massa tenra

Numa tigela deitam-se 250gramas de farinha, faz-se uma cova no meio e deita-se uma gema de ovo, uma colher de manteiga e outra de banha.
Amassa-se tudo durante algum tempo até ligar.
Juntam-se dois decilitros de água, tépida, com umas pedrinhas de sal desfeitas, continuando a amassar.
Passa-se então para a tábua de tender ou para o mármore onde se amassa melhor.
Deixa-se repousar durante duas horas, embrulhada num pano.
Tiram-se bocados que se estendem com o rolo, enchem-se com recheio e recortam-se com a recortilha.
Fritam-se em azeite bem quente.
Quando se esta a fritar, com uma colher vai-se deitando o azeite fervente por cima dos pastéis, para estes enfolarem.

Massa para pastéis de grão

Põe-se numa caçarola um quarto de litro de água, uma colher de manteiga, o sumo de um limão e umas pedras de sal.
Quando a manteiga estiver derretida, retira-se do lume e vão-se juntando, pouco a pouco, 250 gramas de farinha, a qual se amassa e bate muito bem.
Deixa-se descansar meia hora e depois é que se estende a massa com o rolo para fazer os pastéis.

Glacê cor-de-rosa

Batem-se muito bem três colheres de sopa bem cheias de açúcar com metade de uma clara e alguns pingos de sumo de limão.
Quando a clara e o açúcar já estiverem em boa consistência, juntam-se-lhe algumas gotas de corante líquido, vermelho, até lhe dar um bonito tom cor-de-rosa.
Com uma faca barra-se de glacê todo o bolo.
Pode polvilhar-se levemente de coco ra­lado ou enfeitar com cerejas cristalizadas partidas ao meio.

Glacê de coco

Bate-se bem uma clara de ovo com duas colheres, das de sopa, de açúcar, até ficar muito consistente.
Depois de aplicada a glacê no bolo, polvilha-se com coco ralado.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Glacê de chocolate

Derrete-se em banho-maria 150 gramas de chocolate partido ás lascas, junta-se-lhe 125 gramas de açúcar e uma clara de ovo.
Bate-se tudo com uma espátula até a massa ficar bem lisa e firme.

Bolo diamante

Batem-se muito bem 250 gramas de açúcar com uma colher de banha e outra de manteiga.
Em seguida, juntam-se-lhe dois ovos inteiros, uma chávena de leite, dois cálices de licor ou vinho do Porto, uma colherzinha de canela e, depois, 250 gramas de farinha a que previamente se misturou uma colher rasa de fermento, 50 gramas de passas de uvas e 50 gramas de amêndoas.
As uvas e as amêndoas são partidas aos bocadinhos.
Esta massa é bem batida.
Vai ao forno a cozer em calor moderado e em forma grande untada de man­teiga.

Bolo delicado

Batem-se quatro gemas com 100 gramas de açúcar e 50 gramas de manteiga, 60 gra­mas de farinha araruta, a raspa de um limão e um cálice de vinho do Porto e por ultimo 125 gramas de miolo de nozes passado pela maquina da amêndoa.
Deita-se a massa em forma untada de manteiga e leva-se a cozer em banho-maria.

CAMARÕES SALADA RECEITA CULINÁRIA

CAMARÕES SALADA RECEITA CULINÁRIA

Corta-se às rodas um tomate pouco maduro, limpando-se as rodas de sementes sem as escangalhar.
Corta-se igualmente ás rodas uma cebola, três pepinos pequenos, dois ovos cozidos, e juntam-se os camarões cozidos e descascados.
Faz-se um molho com azeite, vinagre, sal fino, pimenta e uma gema de ovo cozido e desfeita.
Mistura-se tudo como salada.

AZEITONAS RECHEADAS

Abrem-se ao comprido azeitonas de Elvas e tiram-se-lhes os caroços.
Enchem-se com recheio, composto de ervas finas e enchovas, muito bem picadas, e miolo de pão abeberado e bem temperado de pimenta e noz-moscada.

domingo, 19 de abril de 2009

sábado, 18 de abril de 2009

Massa Para Coscorões

Amanham-se muito bem 500 grs. de farinha com dois ovos, um pouco de fermento, sal, meia chávena de agua morna e um pedacinho de manteiga,
Depois de bastante amassada, deixa-se ficar a massa embrulhada a repousar durante duas horas.
Para fazer os coscorões, tiram-se pequenos pedaços de massa e estendem-se ate ficarem o mais fino possível.
Recorta-se á volta cada pedaço, com a recortilha, e dá-se-lhe uns golpes, ao alto, a fazer duas ou três tiras pegadas nas extremidades.
Fritam-se os coscorões em azeite, e ao retira-los do lume, vão-se envolvendo numa mistura de açúcar e canela previamente preparada.
Há quem faça os coscorões com a sim­ples massa tenra.

Soufflé de queijo

Coze-se em leite e agua, temperada de sal, uma porção, não muita, de aletria, devidamente partida, deixa-se esfriar e junta-se-lhe um bocadinho de miolo de pão desfeito em leite, duas gemas de ovos e uma colher das de sopa bem cheia de queijo Parmesão ralado.
For ultimo batem-se quatro claras em neve, misturam-se muito bem com a massa, deitam-se em travessa de loiça própria para ir ao forno e levam-se a cozer.

Soufflé de Peixe 2

(Outra receita)
Se tiverem sobrado duas postas de peixe cozido, desfazem-se estas com um garfo, tiram-se as espinhas e junta-se um pouco de miolo de pão embebido em leite, um bocadinho de manteiga, uma gema de ovo, sal, pimenta e sumo de limão.
Depois de tudo muito bem misturado, juntam-se duas claras de ovo batidas em castelo.
Leva-se ao forno em forma de loiça própria e que possa ir á mesa.

Soufflé de Peixe

Faz-se um refogado e passa-se.
Deita-se-lhe meio quilo de peixe bem picado, sem peles nem espinha e deixa-se passar um bocadinho.
Junta-se-lhe três gemas de ovos batidos, três decilitros de leite e envolve-se tudo bem fora do lume.
Unta-se uma forma com manteiga, deitam-se por cima do peixe as claras batidas em neve e vai ao forno.
A substituir a forma pode utilizar-se um prato de vidro próprio para ir ao forno e servir-se o soufflé nesse mesmo prato, acompanhado com qualquer salada.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Soufflé de miolos

Numa caçarola derrete-se um pouco de banha, junta-se-lhe um pouco de farinha e deixa-se alourar.
Depois de loura, deita-se algum leite e deixa-se levantar fervura.
Tira-se do lume, deitam-se os miolos já cozidos, pimenta, noz-moscada, sumo de limão, duas gemas de ovos e depois as claras em castelo.
Leva-se ao forno em forma de loiça própria e enche-se só até meio.

Soufflé de legumes

Cozem-se cenouras, batatas, feijão verde e ervilhas, em água temperada de sal.
Depois de cozidos escorrem-se e partem-se aos bocadinhos miúdos.
Faz-se um creme com um pouco de leite, uma colher de manteiga, pimenta e uma colher de farinha desfeita em leite e leva-se ao lume a engrossar.
A este creme juntam-se os legumes e uma ou duas gemas de ovos e, por último, três ou quatro claras batidas em neve.
Leva-se a cozer em forma de loiça própria para ir ao forno.

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Soufflé de camarões

Leva-se ao lume uma porção de leite, farinha e um bocadinho de manteiga, até fazer um creme.
Tira-se do lume, juntando seguidamente uma gema de ovo, sal, raspa de noz-moscada, sumo de limão e os camarões cozidos e descascados.
Deixa-se arrefecer e juntam-se depois duas claras de ovo batidas em castelo e leva-se ao forno vinte e cinco minutos antes de ir para a mesa, que é o tempo suficiente para cozer.
Coze-se no forno em forma de pirex.

O Soufflé

O soufflé é um prato muito em voga na cozinha moderna, muito apreciado pelo seu fino gosto e fácil execução.
O soufflé não pode esperar. E preferível que na mesa esperem por ele, para assim não baixar e perder o seu belo aspecto decorativo.
É indispensável leva-lo ao forno no recipiente em que for servido.
As claras devem ser batidas bem firmes.
Não se deve abrir o forno quando o soufflé esta a subir. Se isso acontecer, deve fechar-se imediatamente.
Leva a cozer o máximo vinte minutos.
De carne, peixe, ovos ou fruta, etc. O soufflé é sempre um prato saborosíssimo.

sábado, 11 de abril de 2009

Pudim de verdura

Coze-se a rama de nabiças ou espinafres e passa-se pela máquina, tempera-se com gema de ovo, raspa de limão, vinho branco, mostarda, sal, pimenta e noz-moscada.
Leva-se a cozer em forma untada de manteiga, em forno moderado.
É próprio para acompanhar carnes.

Puré de cenoura

Coze-se uma porção de cenouras com um pouco de arroz,
Depois de bem cozido, passa-se tudo pelo passador, leva-se ao lume e deita-se uma colher de manteiga e um pouco de caldo, ate ficar com a consistência do puré de batata.
Uma travessa de carne assada fica muito bem enfeitada com este puré.

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Peixinhos da horta

Escolhe-se uma porção de vagens de feijão verde, cozem-se em pouca água temperada de sal, e escorrem-se.
Faz-se um polme com leite e farinha, passam-se as vagens por este polme e fritam-se em azeite bem quente.
Quando se deitam para a frigideira deve ser ás três de cada vez e juntando-se bem para que fiquem unidas.
O polme as ajuda a unir.

quinta-feira, 9 de abril de 2009

FAVAS GUISADAS COM PAIO RECEITA DE CULINÁRIA

FAVAS GUISADAS COM PAIO RECEITA DE CULINÁRIA

Faz-se um refogado e junta-se-lhe um ramo de coentros, sal, pimenta e as favas.
Cozinham-se tapadas e, quando estiverem quase cozidas, deita-se o paio cortado ás rodelas e deixam-se acabar de cozer.

MAIS PRATOS DE FAVAS

terça-feira, 7 de abril de 2009

Esparregado de espinafres

Cozem-se os espinafres, passam-se por agua fria e escorrem-se e picam-se na tábua ou passam-se pela maquina.
Numa frigideira, deita-se manteiga, sal, pimenta, noz-moscada e os espinafres, mexendo tudo muito bem, durante uns 10 minutos.

Ervilhas guisadas com ovos

Faz-se um guisado e junta-se-lhe algumas cebolinhas inteiras e toucinho cortado aos bocados pequenos.
Deita-se agua suficiente para cozer as ervilhas e, quando levantar fervura, juntam-se-lhe as ervilhas.
Quando estas estiverem quase cozidas, deitam-se dentro os ovos inteiros, como se fossem para estrelar.

Couve-flor panada

Dá-se uma leve fervura á couve-flor já partida em pequenos raminhos; retira-se com a escumadeira.
Á parte, faz-se um polme grosso com farinha, leite e uma gema de ovo no qual se mergulham os raminhos de couve-flor, fritando-os em seguida.

Cabeças de nabo guisadas

Faz-se um refogado com cebola, azeite e um dente de alho.
Deixa-se refogar, deitando-lhe seguidamente os nabos partidos aos quartos, com água suficiente para os cozer, sal e pimenta.
Quando estiverem cozidos, engrossa-se o molho com gemas de ovos.

Arroz valenciano

Faz-se um refogado com azeite, cebola, pimenta e alho picado.
Quando a cebola estiver loura, deitam-se na caçarola bocados de peixe, juntam-se pimentos
assados cortados ás tirinhas e deita-se o arroz, mexendo bem para embeber, deixando cozer.

Espinafres com recheio de carne

Põem-se numa caçarola umas duas ou três cebolas pequenas, com pouca agua, e deixam-se cozer até ficarem desfeitas.
Escorrem-se, esmagam-se bem, levam-se ao lume com um fiozinho de azeite e uma colherzinha de farinha diluída em leite.
Mexe-se bem.
Tem-se espinafres cozidos e espremidos, passam-se pela máquina e juntam-se ao molho, misturando bem.
Deita-se uma camada de espinafres, assim preparados, num prato de ir ao forno, põe-se no meio recheio de carne, cobre-se com mais picado de espinafres e vai ao forno.
Enfeita-se com gema de ovo cozido ou azeitonas.

Espargos com molho branco e ovos mexidos

Preparam-se os espargos, tira-se-lhe as escamas que tem no caule, lavam-se e cozem-se em água temperada de sal.
Batem-se ovos bem batidos que se fritam em manteiga e se mexem rapidamente para não secarem.
Colocam-se numa travessa e a volta os espargos que se cobrem com molho branco.

Ervilhas com ovos

Com toucinho, cebola picada e pimenta, faz-se um refogado, deita-se-lhe dentro as ervilhas, caldo de carne e tempera-se de sal.
Quando as ervilhas estiverem quase cozidas, parte-se para um pires um ovo e assim, sem desmanchar, deita-se o ovo para dentro das ervilhas e põem-se tantos ovos quantas forem as pessoas.
Serve-se em prato coberto.
Se se juntar ás ervilhas umas rodas de chouriço, fica o guisado mais gostoso.

Couve lombarda recheada

Deita-se numa panela com água a ferver e sal, uma couve lombarda a que se tiram as folhas de fora.
Quando estiver meia cozida, tira-se a couve e deixa-se esfriar.
Abre-se-lhe uma tampa em cima e com uma faca escava-se por dentro, ate ficar uma espécie de caixa; em seguida recheia--se com picado de carne ou de legumes, isto é, uma mistura de cenouras, ervilhas, nabos e feijão verde.
Torna a fechar-se, colocando a tampa e segurando-se com uns palitos, para que não abra.
Tem-se preparado um molho com cebola picada, manteiga e um pouco de farinha, que se deixa aloirar, deitando-lhe depois caldo, um ramo de salsa e pimento moída.
Neste molho deita-se a couve e deixa-se em lume brando ate acabar de cozer, ficando pronta a servir.

Conserva de hortaliças

Cortam-se, em tiras, pimentões doces, cenouras, feijão verde, etc.
Juntam-se estas tiras com cebolinhas, pepinos e couve-flor, deita-se a mistura com cuidado num frasco de vidro, enchendo-se até á boca preenchendo depois os intervalos com vinagre branco, muito forte, tapando com rolha que vede bem.

Beringelas fritas

Cortam-se as beringelas em fatias delgadas, passam-se por um polme de farinha e fritam-se em azeite.

Arroz de legumes

Deixa-se alourar uma cebola em azeite, junta-se-lhe um alho, um ramo de salsa e um tomate, passado pelo passador.
Deita-se-lhe a agua suficiente para cozer o arroz, juntando algumas «vagens de feijão verde cortado em tirinhas finas e uma ou duas cenouras ás rodelas.

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Alcachofras recheadas

Lavam-se e aparam-se os bicos as alcachofras, fervem-se em agua temperada de sal durante quinze minutos, em seguida tiram-se do lume e mergulham-se em agua fria du­rante uns minutos.
Enxugam-se e limpam-se da penugem que tem no interior e enchem-se com o seguinte recheio:
Numa caçarola deita-se um pouco de caldo, pão duro que se deixa abeberar, cebola picadinha, toucinho picado, sal, pimenta e uma colherzinha de manteiga.
Leva-se ao lume mexendo sempre e deixando ferver.
Depois de frio, enchem-se as alcachofras e atam-se com linha.
Cozem-se em caldo temperado de toucinho.